3 de fevereiro de 2016

Gramado: Pousada Águia Branca

Por Julie Ana Speedy

Não é novidade para ninguém que Gramado é uma cidade que “vive” para o turismo. A cidade foi escolhida em 2015 como o melhor destino de viagem do país e possui 3 hotéis na lista dos 25 melhores do Brasil, incluindo o 1º e 2º lugares. Não é pouca coisa não! 

Sendo um destino tão “cobiçado”, o que não faltam são opções de hospedagens. Tem para todos os gostos e bolsos. Desde pousadas econômicas a hotéis super luxuosos, opções para família, hotéis românticos, e para quem viaja sozinho. 

Mas, às vezes, fica até difícil escolher uma hospedagem, exatamente por conta de tantas opções. A gente fica meio “perdido”... 

Quando viajamos para Gramado, em abril/2015 tentamos filtrar as nossas escolhas baseados no critério de localização. A gente queria um hotel pertinho do centro da cidade, que desse para ir andando. Isso porque, em Gramado, existem (ótimas) dezenas de opções de hospedagem mais afastadas, principalmente na estrada que liga a cidade à Canela. 

Seguindo esse critério, reservamos a Pousada Águia Branca, que fica quase em frente ao Mini Mundo, perto de vários restaurantes na Av. das Hortênsias e a 10 minutos de caminhada da Rua Coberta. Ou seja, pertinho do centrinho de Gramado. Localização ótima! 

Fachada do Hotel - Site da Pousada
A Pousada Águia Branca possui ótimas avaliações no site Booking, onde sempre fazemos nossas reservas de hospedagem. Ela possui um ótimo custo-benefício, quartos simples mas confortáveis, boa localização, café da manhã muito bom, com várias opções diferentes de pães e bolos, além de frios, bebidas e ovos. Ou seja, oferece um ótimo “basicão” para uma hospedagem agradável. 

Nosso quarto - Foto da Pousada
Maaaaas, no nosso caso, não foi a melhor opção de hospedagem. Como viajamos com o nosso filho, que na época estava com 7 meses, o ideal seria um hotel/pousada com um quarto mais espaçoso, preferencialmente com cozinha e área de estar separada, tipo um apart-hotelcomo o que ficamos em Buenos Aires. Os quartos da Pousada Águia Branca são confortáveis, mas pequenos. Isso acabou dificultando as nossas noites. Também, achamos que a pousada não possui uma boa estrutura para acomodar crianças. A gente volta e meia precisava descongelar a papinha dele e contamos com a boa vontade de um ótimo funcionário da recepção, o Sérgio, mas outros eram absolutamente péssimos! 

No café da manhã
Enfim, se recomendaríamos o hotel? Com ressalvas... Para quem está viajando sozinho ou em casal e quer uma opção BBB (boa, bonita, barata)... se joga! Agora... quem está viajando com crianças ou em grupo ou quer uma hospedagem com um “algo a mais” certamente, em uma cidade como Gramado, melhores opções não irão faltar!


Preços - Fevereiro/2015

Pagamos R$265 a diária, durante o feriadão de Tiradentes (reserva com 5 meses de antecedência)

Obs.: Não é publipost. As informações aqui refletem a minha opinião pessoal. 

Obs.2: O Blog faz parte do programa de parceiros do Booking.com. Ao efetuar uma reserva usando o link acima, o leitor contribui com o blog através de uma pequena comissão, sem nenhum custo extra.

25 de janeiro de 2016

Dica de pub em Londres: The Bunch of Grapes

Por Julie Ana Speedy

Não é segredo pra ninguém que Londres é uma das cidades mais caras pra se visitar no mundo. E um dos lados que mais encarece uma viagem à cidade é a alimentação, que não é nada barata. 

Pra economizar bem por lá é essencial encontrar bons restaurantes a preços acessíveis! 

Uma boa opção que encontramos por lá é o pub The Bunch of Grapes, que fica bem pertinho do Shard e da estação London Bridge, numa área super turística da cidade. 

O pub possui menu com bons preços para os padrões londrinos: entre £9 e £17 para os pratos principais e £5 para uma taça de vinho. No site oficial do pub tem o menu completo.

O pub fica localizado na 2 St Thomas St (Rua da entrada do Shard, a 2 min a pé do edifício).



 


22 de janeiro de 2016

Hospedagem em São Pedro da Serra / RJ – Eco Resort Serra Imperial

Por Julie Ana Speedy

Aproveitando o feriadão de Finados (novembro/2015), decidimos subir a Serra Fluminense com direção a São Pedro da Serra. Foi a nossa segunda vez nesse pequeno distrito de Nova Friburgo, e como já conhecíamos as cachoeiras/roteiro de “eco radical” (e fomos com nosso filho de 1ano), desta vez decidimos aproveitar para descansar e curtir o clima de cidadezinha do interior que SP da Serra oferece. 

A escolha da hospedagem não poderia ter sido melhor para o propósito da nossa viagem. Ficamos no Eco Resort Serra Imperial, que definitivamente, superou nossas expectativas! O hotel possui uma infraestrutura excelente, as instalações são super novinhas e tudo é bem projetado e muito organizado. 

O QUE GOSTAMOS
  • A área da piscina é maravilhosa!!! A piscina é “levemente” aquecida (temperatura fica em torno de 28º, segundo a recepção do hotel), bem espaçosa e conta com espreguiçadeiras para quem quer relaxar/tomar sol e também mesas e cadeiras com ombrelones para a “hora do rango”. E o que adoramos: o bar da piscina fica aberto o tempo todo e o serviço dos garçons é excelente (mesmo!). Quer “abusar” nas férias e pedir um drink logo às 9 da matina? Pooooode!
Piscina do hotel

Piscina do hotel (com serviço de bar)

Piscina do hotel
Piscina do hotel
  • Além da piscina, o hotel também conta com 3 jacuzzis ao ar livre (luxo!), uma área de jogos com mesa de sinuca e carteados e um cinema/home theatre, onde é possível agendar um horário e escolher um DVD para assistir (este último não usamos). 
Uma das jacuzzis ao ar livre

Sala de jogos
Sala de cinema
  • O pequeno resort também conta com um excelente restaurante que oferece café da manhã (incluso na diária), almoço, jantar, além de petiscos e lanches durante grande parte do dia. 
Vista do restaurante do hotel
  • Por último, também gostamos do atendimento do staff do hotel. Desde recepcionistas, garçons até camareiras, todos muito solícitos e bem educados.

O QUE ACHAMOS QUE PODE MELHORAR

Em geral aprovamos o hotel e voltaríamos com certeza. Mas tem alguns pontos que acredito que eles possam melhorar. 
  • O que mais me chateou durante nossa estadia foi o fato do hotel dispor de apenas 1 cadeira de bebê no restaurante. Inaceitável para este tipo de hotel que atrai muitas famílias com crianças pequenas, por conta de toda a infraestrutura e comodidades que oferece. Além da gente, vimos pelo menos outros 3 casais com crianças entre 1 e 3 anos, e em algumas refeições, pelo menos uma delas não teve uma cadeira apropriada. Super chato isso. Primeiro, atrapalhava a nossa refeição, tendo que comer (e dar de comida) para o bebê no colo. Segundo, ficava um clima estranho, quando a gente usava a cadeira e via outros pais “atrapalhados” (ou vice-versa). 
  • Também percebemos que faltou reposição dos itens no frigobar...
Ah, ficamos em um quarto standard, que é pequeno, mas mesmo com um bebê não chegava a ser desconfortável. Mas da próxima vez, pediria um quarto standard no segundo andar e/ou nos fundos, porque ficamos em um quarto de frente no primeiro andar, “de cara” para o corredor onde ficavam passando os outros hóspedes. 

Preços - Novembro/2015

Pagamos R$1140,00 o quarto duplo, 3 diárias (durante o feriado).

Reserva realizada com 4 meses de antecedência da viagem, pelo Booking. Para realizar a sua reserva neste hotel clique aqui


Posts relacionados à Serra Fluminense


Obs.: Não é publipost. As informações aqui refletem a minha opinião pessoal. 

Obs.2: O Blog faz parte do programa de parceiros do Booking.com. Ao efetuar uma reserva usando o link acima, o leitor contribui com o blog através de uma pequena comissão, sem nenhum custo extra.

19 de janeiro de 2016

Hotel no Lake District - White Hart Inn

Por Julie Ana Speedy

O Lake District é uma das regiões turísticas mais bonitas e populares da Inglaterra (pelo menos entre os britânicos), sendo as cidades de Ambleside e Bowness-on-Windermere, ao redor do Lago Windermere os destinos maiores / mais conhecidos. 

Entretanto, a região é cheia de pequenas cidades pitorescas no entorno de vários lagos. Para quem está de carro e quer ter uma experiência mais “autêntica” e fugir das multidões e do lado “turistão” das cidades maiores, vale a pena se hospedar em uma das pequenas cidades. 

E foi exatamente isto que nós fizemos. Escolhemos o “The White Hart”, na pequena vila de Bouth, localizada a 20 min de carro de Bowness-on-Windermere.

Simplesmente adoramos!



A construção da pousada é do século XVII, o local é muito charmoso e com uma ótima atmosfera. São apenas 5 quartos, localizados no andar de cima. Não são muito grandes, mas são bem confortáveis. 

No andar de baixo funciona um pub maravilhoso. Aliás, é super comum no interior do Reino Unido os “inns”, mistura de pousada com pub. É perfeito para a noite, assim a gente não precisava se deslocar para ir jantar, o pub já ficava com as mesas reservadas para os hóspedes. 

A comida da pousada merece destaque. O café da manhã está incluído, é muito gostoso e farto (para os padrões da Inglaterra), inclusive conta com o tradicional café inglês. A comida oferecida no pub é muito “top”, os pratos são bem servidos e muito, muito saborosos. Além disso, o pub conta (óbvio) com várias opções de cerveja. 

Vale ressaltar que os quartos são super silenciosos, mesmo com o pub funcionando no andar de baixo, que fica bem movimentado e é muito animado!

A localização da pousada combina muito com a atmosfera da região do Lake District, perfeito para descansar, caminhar, pescar... Ficamos 2 noites e acho que foi suficiente. 

Ah, a pousada conta com estacionamento gratuito e privativo e os quartos possuem vistas lindas!

O único ponto negativo, na minha opinião, são os horários do check-in (16hs) e check-out (10:30hs), mas nada que uma espera no pub tomando uma cerveja não resolva!


Obs1.: Não é publipost.

Obs2.: O Blog faz parte do programa de parceiros do Booking.com. Ao efetuar uma reserva usando o link acima, o leitor contribui com o blog através de uma pequena comissão, sem nenhum custo extra.

14 de janeiro de 2016

Hotel em Buenos Aires – Ayres de Recoleta Plaza

Por Julie Ana Speedy

No Carnaval de 2015 fizemos uma viagem à Buenos Aires e escolhemos o hotel Ayres de Recoleta Plaza para a nossa estadia. 

A Vista do nosso estúdio
E posso afirmar que foi uma escolha acertada para o nosso perfil de viajantes: família com criança pequena / bebê!

O ponto alto do hotel é a sua excelente localização, quase em frente à praça onde fica o Cemitério da Recoleta (uma das principais atrações da cidade!). O bairro da Recoleta, aliás, é um dos melhores da cidade, com várias opções de café, restaurantes, supermercados, etc. 

O Ayres de Recoleta Plaza é na verdade um apart-hotel, então as opções de acomodação são todas apartamentos do tipo estúdio, com cozinha completa (com pia, micro-ondas, geladeira, utensílios), mesa de jantar, sofá, ar condicionado, um bom banheiro, cama espaçosa e TV a cabo. Então, é ótimo para quem viaja com criança pequena, pois é muito mais prático do que um quarto de hotel, e os estúdios são bem espaçosos!

Quarto do hotel - Foto da Internet

Panorâmica do quarto do hotel
Outro ponto que adoramos foi a ótima varanda do estúdio! Super espaçosa, e com uma vista linda do bairro e do Cemitério da Recoleta (parece estranho, mas não é!). Foi perfeito para relaxar à noite, tomando um ótimo vinho argentino e admirando a vista. Ainda mais que, por estarmos com uma criança pequena, optamos por não fazer muitos passeios à noite. Então a varanda nos ajudou a aproveitar bastante. 

Varanda do hotel

A Vista do quarto/estúdio
O staff do hotel também é excelente, todos muito atenciosos. Quando fizemos a reserva (com 4 meses de antecedência), pedimos um berço e um quarto de frente, em andar alto. Todos os itens foram atendidos! Acredito que os apartamentos de frente sejam os melhores, pois vi algumas pessoas reclamando de barulho e cheiro de um exaustor (devido a um restaurante próximo) nos apartamentos de fundos. 

O ponto negativo fica por conta do café da manhã, que é bem fraco. Praticamente todos os itens são industrializados, sem gosto e artificiais, menos o café. E os pães não são frescos. Mas, enfim, não acredito que seja um item que prejudique a qualidade geral do hotel. Escolhemos comer um pouco do café que o hotel disponibilizava, para iniciar a manhã; e depois no meio da manhã a gente parava em um dos vários cafés da cidade para tomar um café “de verdade”, com medialunas, suco, cappuccino, etc. Quase em frente ao hotel há um supermercado, então também dá pra comprar alguns itens lá para tomar café no hotel. 


Por fim, o hotel também conta com instalações modernas, elevadores e uma piscina nos fundos. Pequena, mas que dá pra relaxar (aliás, ninguém vai pra Buenos Aires pra ficar na piscina, não é?). 


Preços - Fevereiro/2015

Pagamos US$525 para 6 diárias, no Carnaval (reserva com 4 meses de antecedência)


Obs.: Não é publipost. As informações aqui refletem a minha opinião pessoal. 

Obs.2: O Blog faz parte do programa de parceiros do Booking.com. Ao efetuar uma reserva usando o link acima, o leitor contribui com o blog através de uma pequena comissão, sem nenhum custo extra.

17 de novembro de 2015

Petrópolis – Duetto´s Café

Por Julie Ana Speedy

Uma ótima opção para café da manhã ou um lanche entre passeios em Petrópolis é o Duetto´s Café.

Com uma localização bem conveniente – fica dentro da área do Museu Imperial – o café possui ótimo atendimento e um espaço bem bacana, além do principal: lanches muito gostosos e com bons preços.



No cardápio da casa há desde opções para o café da manhã, lanches salgados e doces e até alguns pratos para almoço. Chegamos por volta de 11:30hs e ainda foi possível pedir itens do café-da-manhã.

Meu pedido foi o croque monsieur e chocolate quente com chantilly para acompanhar. Estava muito gostoso, mas nada super excepcional.



O meu marido é que foi muito feliz na escolha: Ovos mexidos com torrada tipo Petrópolis e cream cheese. É simplesmente maravilhosa essa combinação e os ovos estavam com um ótimo tempero e muito bem feitos. Acho que vale a pena passar pelo café só pra provar esse prato!


Fomos em um domingo chuvoso de setembro (fora de feriado ou férias) e, portanto, o café estava vazio. Até o Museu Imperial que sempre vive cheio não tinha nem fila para a bilheteria! Mas acredito que em dias de tempo bom ou feriados / alta temporada o café deve ficar mais cheio. Aí é ter paciência...

Ah, não precisa pagar ingresso / visitar o museu para acessar o café!

Obs.: Para os pais com bebês, mais um motivo para ir: o café conta com um fraldário! Item praticamente inexistente nos restaurantes do Rio.


DICA IMPORTANTE

O estacionamento na área em frente ao Museu é sempre muito complicado. O melhor local para estacionar é em frente à Catedral de São Pedro de Alcântara. Quando vamos à Petrópolis sempre paramos por lá e é muito tranquilo. Da Catedral dá pra ir andando para o Museu (5 minutos de caminhada) ou outros pontos do centro histórico.


Preços (Setembro/2015)

Croque monsieur: R$15,90

Ovos mexidos com torradas Petrópolis e cream cheese: R$13,90


Não é publipost! O texto reflete a minha opinião pessoal.

5 de outubro de 2015

Restaurante no Rio – Nam Thai (Tailandês)




Por Julie Ana Speedy

Aproveitando que está acontecendo mais uma edição do já tradicional Rio Restaurant Week (28/09 a 18/10), decidimos ter um almoço “especial” no sofisticado restaurante Nam Thai. 

O Nam Thai é um dos poucos restaurantes de cozinha tailandesa / asiática da cidade. E, inclusive, possui um selo de “autenticidade” emitido pelo governo da Tailândia! Ou seja, dá pra confiar que a comida servida no restaurante é “tradicional” e fiel à culinária tailandesa! 

Camarões com vegetais e molho de ostras
O tradicional curry verde tailandês
 Na minha opinião, o restaurante é maravilhoso e vale muito a pena um almoço ou jantar especial por lá. O local está bem localizado, num dos bairros mais exclusivos da cidade, o Leblon (Rua Rainha Guilhermina, 95). O atendimento é muito bom e simpático, a decoração é linda e a comida, deliciosa. 

O restaurante (Foto site oficial)
Durante o Rio Restaurant Week, o restaurante oferece 2 opções de pratos participantes, tanto no almoço quanto no jantar. O “prato” inclui o trio: entrada + prato principal + sobremesa por um preço único: R$41,90 para o almoço e R$52,90 para o jantar. Tanto no almoço quanto no jantar há uma taxa de R$1,00 para contribuição à Fundação Bola pra Frente. 

Fomos no almoço e pedimos de entrada o tartar de salmão (ótimo tempero). Para prato principal, escolhas diferentes: eu fui no tradicional curry verde tailandês com frango e meu marido pediu o prato com camarões e vegetais ao molho de ostras. Ambos muito saborosos (adoro comida tailandesa!) e o meu curry estava bem picante (indico mais pra quem gosta de comida com pimenta). 

Tartar de salmão
Para a sobremesa, ambos escolhemos a mousse de iogurte com calda de gengibre. Estava gostosa, mas era o ponto mais “fraco” do trio de pratos. 

No final, saímos muito satisfeitos. Ótimo almoço!

Mousse de iogurte com molho de gengibre
Se você mora na cidade, ou está de viagem marcada para a cidade maravilhosa, vale a pena conferir este restaurante e dar um “tempo” na feijoada e botecos. Vale ainda mais para quem não conhece a culinária tailandesa. 

Fora do Restaurant Week, o valor dos pratos do menu é, em média R$60,00. Mas eles são muito bem servidos e, para quem não costuma comer “muito”, dá até pra dividir, principalmente se tiver uma entrada antes! No site oficial tem o cardápio com todos os preços.

Obs.: Não é publipost. Este post reflete a opinião e experiência pessoal da blogueira sobre o restaurante.

1 de outubro de 2015

Visitando um castelo na Inglaterra: Warwick Castle

Por Julie Ana Speedy

Não é novidade para ninguém que a Europa é um ótimo local para se visitar castelos e palácios “de verdade”, conhecer as histórias por trás dessas edificações, visitar os locais onde moravam reis e rainhas...

Especificamente a Inglaterra (e o Reino Unido em geral) possuem vários castelos abertos à visitação, como a Torre de Londres ou o Castelo de Edimburgo.

Para quem está visitando o país, outra opção é o Warwick Castle, considerado um dos mais bonitos do país e com muitas opções de entretenimento na visita. É uma ótima experiência para quem viaja com crianças (ou ainda tem o seu “lado criança” ativo). Vale a pena conhecer o belíssimo interior da Inglaterra! 

O Warwick Castle está a apenas 1h30 de Londres, então é um passeio de um dia (“day trip”) fácil de ser feito!



COMO CHEGAR
  • Trem
Os trens para Warwick partem da estação de trem London Marylebone (próxima ao Regent´s Park e ao Sherlock Holmes Museum). 

A viagem de trem de Londres até a estação de Warwick leva 1h15. De lá são 20 minutos de caminhada da estação até o Warwick Castle. 

As tarifas variam de £9 a £15 por pessoa e há vários horários disponíveis. Só é preciso tomar cuidado para comprar o bilhete para a estação certa: Warwick (estação principal), e não Warwick Parkway, que fica mais longe do Castelo. 

Mais detalhes de passagens, horários e preços no site oficial da companhia de trens. 
  • Carro
Para quem não tem “medo” de dirigir na mão inglesa, uma opção é ir de carro alugado. O melhor local para pegar o carro é no aeroporto – Heathrow ou Gatwick – assim dá pra fugir dos engarrafamentos e taxas de circulação do centro de Londres. A viagem dura cerca de 1h15 via M40.

O Warwick Castle possui várias vagas de estacionamento, com valores que variam de £6 a £10 o período único. 


A VISITA

Dois pontos chamam atenção de quem visita o Warwick Castle. O primeiro é a ênfase no entretenimento, principalmente para as crianças. Há várias apresentações do lado de fora do castelo (em horários pré-definidos) que variam de show de falcoaria a apresentação de cavaleiros (uma “reprodução” de como seria na Idade Média) e arco e flecha. Algumas apresentações só estão disponíveis em dias / estações específicas. 

No dia que fomos quando fomos (perto do Natal/2014) assistimos à apresentação com os falcões e foi bem interessante! O falcoeiro explicou sobre os hábitos do falcão e como eles eram “utilizados” na época, além de várias demonstrações, é claro!

Também há muitos personagens (atores caracterizados), onde é possível tirar fotos com eles (custos extras).




O segundo ponto que chama a atenção na visita ao Warwick Castle são as belíssimas vistas do castelo, que está situado às margens do Rio Avon. É possível subir algumas torres e apreciar a vista. Principalmente ao entardecer, é lindíssimo!

O passeio também inclui, claro, uma visita ao interior do castelo onde é possível conferir todo luxo e suntuosidade em que viviam os nobres alguns séculos atrás.





INGRESSO

O valor do ingresso para o castelo é de £24,60 por pessoa. Há desconto para compra antecipada no site (pra quem está planejando uma visita, aconselho comprar no dia anterior pretendido!) e para grupos e famílias. 

O horário de funcionamento do castelo é de 10hs às 17hs. 

ONDE COMER

Uma visita ao Warwick Castle pode durar algumas horas, então é bom se programar onde almoçar / lanchar. 

O Castelo possui uma lanchonete / restaurante, mas os preços são caros e há muitas filas. O ideal é aproveitar para almoçar e conhecer o centrinho de Warwick, a apenas 10 minutos a pé do castelo. 

Os visitantes do Warwick Castle recebem uma pulseira de identificação (ingresso), então é possível entrar e sair da atração naquele dia quantas vezes quiser! 

O restaurante que recomendo para almoço em Warwick e em cidades do Reino Unido em geral é a rede de pubs conveniada ao Wetherspoon´s. Em Warwick o pub “The Thomas Lloyd” faz parte desta rede. O pub oferece bom ambiente, wi-fi gratuito, fraldário e refeições gostosas e baratas. Acho que é um ótimo custo-benefício!