Petrópolis – Duetto´s Café

Por Julie Ana Speedy Uma ótima opção para café da manhã ou um lanche entre passeios em Petrópolis é o Duetto´s Café. Com uma locali...

Dica de Restaurante em Londres: Assaha (Libanês)

Por Julie Ana Speedy

Como toda cidade grande que se preze, Londres possui várias opções de restaurantes das mais variadas cozinhas.

Com uma forte presença árabe em sua população, é claro que não faltam opções de bons restaurantes com essa cozinha.

Na última vez que fomos à Londres, ficamos hospedados no ótimo Arbor Hyde Park, entre as regiões de Kensignton e Paddington. Um dos restaurantes mais recomendados na área foi o “árabe” / libanês Assaha.




COZINHA

Pedimos um “Lebanese Mezze” (£8,50) de entrada, para dividir. O prato veio com várias pequenas porções: homus, salada, kibe, falafel e charutinho de folha de uva, além de vários temperos. É como se fosse um “prato degustação”.

Na sequência dividimos um “Assaha Barbecue” (£13,50), esse prato veio com vários tipos de carne (cordeiro, kafta, frango, etc.) e pães árabes.

Estava tudo muito gostoso e foi suficiente para nós dois.

Ah, eles não oferecem bebidas alcoólicas no cardápio. É um restaurante bem tradicional mesmo!

No mais, comida boa e barata e ótimo custo-benefício.


AMBIENTE

A casa possui dois andares: térreo e subsolo. O térreo é pequeno e parece um restaurante “comum”, mas o subsolo é bem bacana, enorme e com vários móveis e itens de decoração libaneses. Inclusive, o local deve funcionar como uma espécie de “brechó”, pois tinham vários objetos expostos “à venda”.

Além disso, o local é comandado e frequentado por libaneses, o que eu acho muito bacana, pois dá uma sensação de credibilidade à comida servida. Além de dar um “plus” à experiência da visita como um todo.

SERVIÇO

Acho que o serviço foi a parte mais negativa do estabelecimento. Tudo sempre demorado...

Leia mais...

Chá da tarde na Inglaterra: o Cream Tea

Por Julie Ana Speedy

Não é novidade para ninguém que o chá-da-tarde é uma das refeições mais famosas e tradicionais na Inglaterra. 

Agora o que nem todo o mundo sabe é que existe mais de um “tipo” de chá-da-tarde! Um deles é o que os britânicos chamam de “Cream Tea”. Originalmente do Sudoeste da Inglaterra (Devon e Cornwall), hoje é possível apreciar essa refeição em várias partes da Inglaterra. 

O Cream Tea consiste dos seguintes itens: 

- Scone (é tipo uma mistura de bolo e pão-doce), 

- Clotted ou whipped cream (“creme coagulado” ou “batido”, é tipo um cream cheese, só que doce), 

- Geléia (normalmente de morango ou framboesa)

- E, é claro, chá para acompanhar. 

E o mais importante: esses ingredientes juntos fazem desta uma refeição simplesmente d-i-v-i-n-a!

Nós saboreamos o cream tea no fim de semana que passamos no Lake District, no St Martins Tea Room, localizado no centrinho de Bowness-on-Windermere

Pra você que está planejando ou com viagem marcada para a Inglaterra já sabe: quer provar um chá-da-tarde maravilhoso? Pergunte nos cafés se eles tem no cardápio o cream tea!

Ah, e o “assunto” é tão sério que rola até discussão de como é a “forma” correta de se comer o cream tea (se passa primeiro a geléia ou creme, qual o sabor da geléia, se o scone pode ter frutas ou não). Duvida? Então olha só essas matérias de dois jornais conceituadíssimos no Reino Unido: o The Guardian e o Telegraph.



Leia mais...

Guia Completo - Gramado

Por Julie Ana Speedy

QUANDO IR

Fomos a Gramado no feriadão de Tiradentes (final de abril/2015). Teoricamente, abril é um dos meses mais secos, mas nós definitivamente não tivemos sorte! Choveu muito durante 4 dos 5 dias que ficamos pela cidade, o que acabou comprometendo a nossa viagem.

Apesar da cidade ser conhecida como “destino de inverno”, conheço algumas pessoas que foram durante o verão e elogiaram bastante (tempo firme e bastante sol). 




ONDE FICAR

Gramado é uma cidade que “vive para o turismo” então não faltam opções de hotel, para todos os gostos e bolsos. Neste post tem dicas de como escolher a hospedagem em Gramado e uma review (opinião) da pousada que ficamos. 



RESTAURANTES

Falo aqui, aqui e aqui sobre três locais para comer e beber na cidade (fondue, pub com cervejas especiais e italiano). 

COMO CHEGAR E SE DESLOCAR 

Voamos do Rio para o aeroporto de Porto Alegre, e de lá pegamos um ônibus da viação Citral Turismo para Gramado. Compramos as passagens com uns 15 dias de antecedência para garantir o horário, o que recomendo, pois vi algumas pessoas tendo que esperar 4 ou 5 horas no aeroporto porque muitos ônibus já estavam cheios. Trocamos o voucher de compra pela passagem no guichê da empresa, que fica dentro do Terminal do Aeroporto. Os ônibus saem ao lado do Terminal de Desembarque, a viagem leva cerca de 2 horas e é super tranquila e confortável. 

Outras alternativas são alugar um carro ou contratar um transfer junto com o hotel. 

Pra se deslocar na cidade são algumas opções: 

- Contratar passeios com agências de turismo; 

- Usar o ônibus de turismo da cidade; 

- Usar táxi

- Alugar um carro. 

Nós andamos a pé no centrinho de Gramado, já que a pousada que ficamos hospedados era super bem localizada. Para os demais locais dentro da cidade usamos táxi e contratamos um passeio para as vinícolas de Bento Gonçalves. 

Depois da minha experiência, recomendo alugar um carro. Ainda mais para quem estiver com crianças. Acho que ganha-se mais liberdade e a diferença de preço no final das contas nem é tão grande, comparada com as outras opções e considerando a dor de cabeça que podem ser!

A agência cancelou o nosso passeio para as vinícolas devido à chuva =( Os táxis são escassos e caros. Não cheguei a pegar os ônibus de turismo, mas os horários não me pareceram muito bons e ficar esperando pelo ônibus debaixo de chuva / frio ou calor intenso é muito desgastante!

O QUE FAZER EM GRAMADO

1. Visitar o Centro da cidade

A belíssima Igreja Matriz São Pedro Apóstolo, feita em pedras e com um bonito jardim ao redor que conta até com um “termômetro de mercúrio gigante” – aquele local pra tirar “foto de turista” e provar que você está passando frio na cidade (ou que, incrivelmente, está morrendo de calor numa das cidades mais frias do país!). 



A também belíssima Rua Coberta, perfeita para sentar e descansar em um dos bares / restaurantes no seu interior, depois de bater perna pela cidade. 



Outras duas atrações bem conhecidas em Gramado são o Lago Negro e o Mini Mundo. Eles não estão localizados no centrinho da cidade, mas dá pra ir a pé tranquilo. Para o Lago Negro, são uns 25 minutos de uma caminhada por bonitas ruas (mas um pouco íngremes). E para o Mini Mundo são uns 15 minutos. A entrada do Lago Negro é gratuita (paga-se para andar de pedalinho), já o Mini Mundo custa R$24 o ingresso. Eu, particularmente, não gostei do Mini Mundo, acho que vale mais a pena para quem tem crianças maiores ou “morre de amores” por maquetes e arquitetura. 




O centro histórico também conta com várias chocolatarias, lojas de roupas e calçados. 

2. Esquiar, ver a neve e patinar no gelo

Tudo isso é possível em Gramado graças à inauguração recente (no final de 2013) do parque Snowland, o primeiro parque de neve indoor das Américas. O local conta com atrações “de inverno” como patinação no gelo e uma área com neve “de verdade” onde é possível esquiar, um restaurante, um bar e algumas lojas. O valor do passaporte para adultos (ano de 2016) é de R$99 em baixa temporada e R$ 129 em alta temporada. O passaporte inclui o ingresso a todas as atrações do parque. 

Quando fomos à Gramado, no feriado de Tiradentes (abril/2015) o sistema era um pouco diferente, lembro que paguei um valor pela entrada + patinação no gelo (acho que foi R$69) e o meu marido pagou apenas a entrada. Hoje parece que está diferente, então é bom confirmar no site oficial do parque. 

A patinação no gelo é muito legal, tem duração de 20 minutos e vale MUITO a pena. Eu acabei ficando com medo (confesso) e passei o tempo todo segurando a barra de proteção, mas acho que se voltasse um dia iria tentar me soltar mais... Não fui à área da neve, mas acredito que deva ser bem divertido. Enfim, o parque é uma ótima opção de passeio diferente, e diria que é opção #1 para um dia de chuva em Gramado. 




3. Comer bem!

O que não faltam são opções!

4. Visitar as chocolatarias (e se deliciar com muito chocolate)

Porque em Gramado chocolate é coisa séria! Tanto que as diversas chocolatarias espalhadas pela cidade já viraram praticamente até ponto turístico.

Entre as mais conhecidas estão a Florybal, que possui várias lojas, inclusive com lojas temáticas que prometem fazer a diversão das crianças (e dos adultos chocólatras).

Outra chocolataria super tradicional da cidade é a Lugano , que visitamos durante a nossa estadia. É possível, além de comprar os chocolates da loja, assistir "ao vivo" ao preparo de algumas barrinhas e até mesmo criar o seu próprio chocolate!




O que faltou fazer...

Muita coisa! Se o clima estivesse bom e a opção de transporte fosse melhor, e com 5 dias disponíveis, acho que daria para incluir os seguintes passeios: 

4. Passeio de Maria Fumaça e vinícolas

Como mencionei anteriormente, choveu muito na semana que fomos à Gramado e algumas estradas foram bloqueadas; com isso a agencia de turismo que contratamos acabou cancelando o passeio. 

5. Canela

6. Museus

A cidade conta com vários museus no caminho para Canela, como a Aldeia do Papai Noel e o Hollywood Dream Cars. Um que estava no meu roteiro (mas acabei não tendo a oportunidade de ir) foi o Super Carros, onde é possível pagar para dirigir ou andar de carona em um super carro como Ferrari ou Lamborghini!
Leia mais...

Restaurante em Gramado: Ristorante Tarantino

Por Julie Ana Speedy

Gramado é uma cidade com forte presença de colonos estrangeiros, principalmente italianos. Esta presença pode ser facilmente notada na quantidade de restaurantes existentes na cidade com culinária destes países. Haja massa e pizza!

Em um dos dias que estivemos em Gramado, almoçamos em um destes restaurantes, o Ristorante Tarantino. 

Encontramos o local por acaso, em uma de nossas andanças desde o hotel que ficamos hospedados até o centrinho da cidade. Gostamos do ambiente e resolvemos experimentar. O Tarantino está localizado na Avenida das Hortênsias, 1522. 


O forte da casa são as massas com molhos clássicos (como pesto, pomodoro, arrabiata, etc.) da culinária italiana. É possível pedir uma combinação de pasta + molho diferente da que está no cardápio oficial. Achei a massa muito saborosa! Também gostei da carta de vinhos e das opções de sobremesas (comi uma pera ao molho de vinho branco com chantilly e sorvete que estava divina! )


Leia mais...

Dica de bar em Gramado: Bier Paradise

Por Julie Ana Speedy

Quando programo uma viagem, além de preparar um roteiro com as atividades que desejo fazer, também procuro indicações de restaurantes e bares bacanas na cidade. Mas, às vezes, a gente acaba se surpreendendo positivamente com lugares que não “estão no roteiro”. 

Uma dessas agradáveis surpresas foi o Bier Paradise, um pub / barzinho muito legal em Gramado. Ele fica localizado na Avenida das Hortênsias, pertinho da pousada que nos hospedamos, a Pousada Águia Branca.


Fomos recepcionados pelo dono do bar, um paulista radicado em Gramado, super simpático e que entende TUDO de cervejas. Ele indicava rótulos de acordo com o que pedíamos, se perguntávamos sobre alguma marca em específica, ele explicava sobre o sabor, produção, história, etc. É uma pessoa que realmente gosta e conhece sobre a bebida, além de ser super cordial e recepcionar os clientes com um atendimento nota 1000!

A carta de cervejas da casa é bem extensa e conta com várias marcas para todos os gostos, desde as internacionais mais famosas, passando por marcas menos conhecidas até as locais / artesanais. 


Para um “gran finale” recomendo o sorvete de cerveja. Não é muito forte, mas é bem diferente e tem um gostinho de cerveja realmente. Inclusive, são vários “sabores” para escolher! 


Resumo da nossa passagem no bar: experimentamos várias cervejas que ainda não conhecíamos e aprendemos sobre várias marcas, tudo regado por uma boa “prosa”. Para quem aprecia a bebida, é mais que recomendado!
Leia mais...

Restaurante em Gramado: O fondue do Carlitos

Por Julie Ana Speedy

Durante a nossa estada em Gramado, fomos jantar um dia no Restaurante Carlitos, pertinho da pousada que ficamos hospedados, a Pousada Águia Branca. 

O Carlitos é um dos restaurantes mais visitados da cidade, e possui opiniões bem divergentes a seu respeito. Alguns gostaram e outros odiaram! 

O local é simples, as mesas são apertadas, o atendimento, apesar de amistoso, às vezes é meio corrido por conta do número de clientes. 

Mas... o custo benefício da sequência de fondue é muito bom!!! Particularmente, acho que vale muito a pena para quem quer experimentar o fondue e/ou para uma refeição mais simples. 

Há dois tipos de sequencia de fondue. A simples, por R$34 por pessoa e a “especial”, por R$38 por pessoa. Nas duas vezes que fomos ficamos com a segunda opção. A diferença é que na “especial” estão incluídas tipos mais nobres de carnes, como a picanha (em vez de alcatra), além das carnes de javali e búfalo. Como, na minha opinião, o “ponto forte” da sequência foi a parte de carnes, acho que valeu a pena fazer o “upgrade”. 

Sequência de fondue - chocolate
A sequencia começa com o fondue de queijo, que, ao meu gosto, foi apenas razoável. Os acompanhamentos do fondue de queijo são o pão, batata e polenta. 

Após, assim que o cliente solicita, eles trazem o fondue de carne. Esse sim é muito bom! Carnes à vontade e uma chapa de granito para “fritar” a carne (nada tradicional, né? Rs). Os garçons nos explicaram que a gente tinha que colocar sal na chapa antes de colocar as carnes, para evitar que queimassem rápido. De acompanhamento, vários tipos (deliciosos) de molhos. 

Sequência de fondue - carne (a melhor parte!)
Por fim, pra arrematar e sair de lá rolando, é servido o fondue de chocolate. (aqui vale ressaltar. Só mesmo quando o cliente está satisfeito, eles ofereceram mais carne na segunda etapa da sequencia. Achei ótimo! #gordices) 

Para acompanhar o fondue de chocolate, várias frutas: morango, banana, uva, mamão e laranja. 

Vale a pena! 

Obs.: preços de abril/2015. 

Endereço: Avenida das Hortênsias 1040
Leia mais...

Gramado: Pousada Águia Branca

Por Julie Ana Speedy

Não é novidade para ninguém que Gramado é uma cidade que “vive” para o turismo. A cidade foi escolhida em 2015 como o melhor destino de viagem do país e possui 3 hotéis na lista dos 25 melhores do Brasil, incluindo o 1º e 2º lugares. Não é pouca coisa não! 

Sendo um destino tão “cobiçado”, o que não faltam são opções de hospedagens. Tem para todos os gostos e bolsos. Desde pousadas econômicas a hotéis super luxuosos, opções para família, hotéis românticos, e para quem viaja sozinho. 

Mas, às vezes, fica até difícil escolher uma hospedagem, exatamente por conta de tantas opções. A gente fica meio “perdido”... 

Quando viajamos para Gramado, em abril/2015 tentamos filtrar as nossas escolhas baseados no critério de localização. A gente queria um hotel pertinho do centro da cidade, que desse para ir andando. Isso porque, em Gramado, existem (ótimas) dezenas de opções de hospedagem mais afastadas, principalmente na estrada que liga a cidade à Canela. 

Seguindo esse critério, reservamos a Pousada Águia Branca, que fica quase em frente ao Mini Mundo, perto de vários restaurantes na Av. das Hortênsias e a 10 minutos de caminhada da Rua Coberta. Ou seja, pertinho do centrinho de Gramado. Localização ótima! 

Fachada do Hotel - Site da Pousada
A Pousada Águia Branca possui ótimas avaliações no site Booking, onde sempre fazemos nossas reservas de hospedagem. Ela possui um ótimo custo-benefício, quartos simples mas confortáveis, boa localização, café da manhã muito bom, com várias opções diferentes de pães e bolos, além de frios, bebidas e ovos. Ou seja, oferece um ótimo “basicão” para uma hospedagem agradável. 

Nosso quarto - Foto da Pousada
Maaaaas, no nosso caso, não foi a melhor opção de hospedagem. Como viajamos com o nosso filho, que na época estava com 7 meses, o ideal seria um hotel/pousada com um quarto mais espaçoso, preferencialmente com cozinha e área de estar separada, tipo um apart-hotelcomo o que ficamos em Buenos Aires. Os quartos da Pousada Águia Branca são confortáveis, mas pequenos. Isso acabou dificultando as nossas noites. Também, achamos que a pousada não possui uma boa estrutura para acomodar crianças. A gente volta e meia precisava descongelar a papinha dele e contamos com a boa vontade de um ótimo funcionário da recepção, o Sérgio, mas outros eram absolutamente péssimos! 

No café da manhã
Enfim, se recomendaríamos o hotel? Com ressalvas... Para quem está viajando sozinho ou em casal e quer uma opção BBB (boa, bonita, barata)... se joga! Agora... quem está viajando com crianças ou em grupo ou quer uma hospedagem com um “algo a mais” certamente, em uma cidade como Gramado, melhores opções não irão faltar!


Preços - Fevereiro/2015

Pagamos R$265 a diária, durante o feriadão de Tiradentes (reserva com 5 meses de antecedência)

Obs.: Não é publipost. As informações aqui refletem a minha opinião pessoal. 

Obs.2: O Blog faz parte do programa de parceiros do Booking.com. Ao efetuar uma reserva usando o link acima, o leitor contribui com o blog através de uma pequena comissão, sem nenhum custo extra.
Leia mais...

Dica de pub em Londres: The Bunch of Grapes

Por Julie Ana Speedy

Não é segredo pra ninguém que Londres é uma das cidades mais caras pra se visitar no mundo. E um dos lados que mais encarece uma viagem à cidade é a alimentação, que não é nada barata. 

Pra economizar bem por lá é essencial encontrar bons restaurantes a preços acessíveis! 

Uma boa opção que encontramos por lá é o pub The Bunch of Grapes, que fica bem pertinho do Shard e da estação London Bridge, numa área super turística da cidade. 

O pub possui menu com bons preços para os padrões londrinos: entre £9 e £17 para os pratos principais e £5 para uma taça de vinho. No site oficial do pub tem o menu completo.

O pub fica localizado na 2 St Thomas St (Rua da entrada do Shard, a 2 min a pé do edifício).



 


Leia mais...