#

Pompéia: A cidade destruída pelo Vesúvio

Cheguei em Pompéia com a curiosidade de conhecer uma das maiores tragédias naturais da História. A cidade inteira foi soterrada durante uma erupção do monte Vesúvio, no ano 79dC. Uma curiosidade: ao contrário do que muitos pensam, a destruição foi causada pelas cinzas e gases tóxicos expelidos pelo vulcão, e não pelas lavas propriamente ditas.





O local é considerado Patrimônio Mundial da UNESCO e é impressionante o seu estado de conservação. Muitas construções foram preservadas, enterradas sob vários metros de cinzas, até serem descobertas no século XVIII. Hoje, além de ser uma das atrações mais visitadas da Itália, Pompéia ajuda os historiadores a entender como funcionava a sociedade na época da erupção. Praças, templos, comércio e casas, até alguns anfiteatros e um forno para assar pães reproduzem o cotidiano da cidade.









Mas, provavelmente, são as múmias a maior atração do sítio. As cinzas fizeram com que os corpos dos atingidos ficassem exatamente como no momento de sua morte.



Para visitar as ruínas, é imprescindível um guia, para ajudar a entender o significado das construções; e um mapa, para não se perder (é realmente grande). Um pequeno livro, que serve de guia, é gratuito, mas não está disponível em português. No dia que fui, nem em inglês havia (acreditem...). Já o mapa, é necessário ser comprado na lojinha ao lado da bilheteria, pelo preço de 2€.

Há ainda a opção de audio-guias, que custam €6,50 para quem vai sozinho ou €5 por pessoa, para quem está acompanhado.
Fiz a minha visita apenas utilizando o livro guia e foi suficiente.

INFORMAÇÕES

Ingresso: Pompéia está aberta ao público diariamente, de 8:30 às 17hs, no inverno, e até às 18hs, entre os meses de abril a outubro. A bilheteria encerra 1h30 antes.
O ingresso custa €11.
Mais informações na página oficial do parque arqueológico.

Como chegar: Com o trem da Circumvesiana, a partir da estação Napole Centrale. Deve-se pegar a linha Napoli-Sorrento e descer na estação Pompei Scavi - Villa dei Misteri. 
Apesar de estar mais afastada, a visita também é possível como uma excursão de um dia a partir de Roma.
Para isso, deve-se ir primeiro de Roma para Nápoles. Veja como aqui.

DICAS

Usar tênis ou sapatos confortáveis.

Levar uma garrafa de água. O local possui algumas fontes onde é possível enchê-las novamente.

O tempo médio para visitar as ruínas sem pressa, e aproveitar mais o passeio, é de cerca de 3 a 4 horas.

Em Napole Centrale, atenção para os painéis informativos. Várias linhas param na plataforma de embarque para Pompéia. A linha correta é a que vai para Sorrento e o desembarque na estação Pompei Scavi. Cuidado para não descer na estação Pompei, que se trata de outro local.
O trem é utilizado pelos locais para transporte, e é bem "caidinho". Nos horários de rush, costuma estar cheio.
Postar um comentário

instagram @oguiadeferias