#

Roma, a Cidade Eterna

Desembarquei no aeroporto de Roma, Fuimucino, no final da tarde, após uma longa viagem, que incluiu uma conexão em Lisboa. Peguei minhas malas, e segui as placas em direção ao Leonardo Express, o trem que leva até o centro da cidade, na estação de Termini.


Depois de alguns minutos literalmente perdida dentro da estação - sim, ela é enorme e a sinalização não é muito boa - comecei a caminhada que me levaria à pousada que tinha reservado. Foi então que  "a ficha caiu": estava em Roma! Sim, Roma, a "Cidade Eterna", onde modernidade e antiguidade se unem para formar uma cidade única, um verdadeiro museu a céu aberto.
 A primeira noite de ambientação incluiu um jantar num pequeno restaurante próximo à pousada, com direito a pizza e chinês cantando em italiano (o que mostra que Roma está cada vez mais cosmopolita). No dia seguinte, iniciei meu roteiro pela cidade começando... pelo Coliseu! Não poderia ter começado melhor... Se trata da atração mais famosa não só de Roma, mas de toda a Itália, e foi recentemente eleito uma das 7 maravilhas do Mundo Moderno.


O Coliseu é um dos símbolos da supremacia do Império Romano, numa época em que a política do "pão e circo" era largamente adotada. Construído com o objetivo de entreter o povo, foi palco das famosas lutas de gladiadores, onde homens e mulheres, geralmente escravou ou prisioneiros de guerra, lutavam entre si ou contra animais até a morte. Algumas vezes era a própria plateia quem decidia o destino dos combatentes... O polegar para cima indicava que aquele poderia continuar vivo, já quando o polegar era apontado para baixo, era uma sentença de morte.







Logo ao lado do Coliseu encontra-se o Fórum Romano, a área central da Roma Antiga - toda a cidade cresceu ao redor dela. Atualmente, após séculos da ação do tempo e  ataques bárbaros, restaram apenas ruínas. Entretanto, ainda é um local interessante para os mais interessados na História da cidade.


Roma, berço do Catolicismo, possui diversas Igrejas e Basílicas espalhadas pela cidade. Algumas, como as Basílicas de San Giovani in Laterano e Santa Maria Maggiore, são de encher os olhos a qualquer turista, independente da religião.



O fato de Roma ser verdadeiramente um museu a céu aberto faz com que algumas de suas melhores atrações estejam ao ar livre e sem custo para os visitantes! Além das Igrejas, piazze, fontani, e vie fazem a alegria dos turistas.

A piazza - ou praça - mais famosa de Roma é a Piazza di Spagna, com a sua tradicional escadaria, que a conectam com a Igreja Trinita dei Monti. Apesar de sua construção ter sido encomendada por um francês, a praça possui o nome da Espanha pois o local onde foi construída era propriedade da embaixada espanhola.




Outras praças interessantes em Roma são: Piazza Navona; Piazza Venezia - com o monumento a Vittorio Emanuele, primeiro rei da Itália Unificada - e Campo de Fiori, com sua tradicional feira.



Além das praças, as fontes são outro ícone da cidade romana. Em especial, uma - a Fontana di Trevi, muito conhecida por sua lenda. A tradição diz que, aquele que atirar uma moeda na fonte, irá retornar um dia a Roma. É claro que eu fiz questão de jogar uma moedinha. Vai que realmente funciona...
Para os mais incrédulos, a visita à Fonte vale a pena, mesmo sem a moeda. Certamente é um dos monumentos mais bonitos da cidade (na minha opinião, o segundo melhor, atrás apenas do Coliseu). Com a iluminação noturna, o local fica ainda mais interessante.






É possível percorrer a pé toda esta área antiga da cidade, onde estão localizadas as praças e fontes citadas. As atrações estão bem próximas umas das outras e o caminho é inclusive orientado por placas.  

Vale a pena dar uma olhadinha também na Villa Borghese, ao lado da Piazza di Spagna; e no Pantheon, localizado no caminho entre a Fontana di Trevi e a Piazza Navona.

O Pantheon, que data do século II, é o edifício de sua época em melhor estado de conservação. Uma grande abertura em sua cúpula permite a passagem da luz, o que deixa o interior ainda mais bonito.



Já a Villa Borghese é a maior área verde da cidade. Na Villa, está localizada a Galleria Borghese, um dos mais renomados museus da cidade.


Quando o sol se põe, o melhor de Roma ainda continua a céu aberto. Apesar das boates, encontradas como em qualquer grande cidade, o charme está nos barzinhos e restaurantes com espaços ao ar livre.

Nas ruas ao redor de atrações como a Fontana di Trevi e Piazza Navona, é possível encontrar restaurantes muito charmosos, com mesas do lado de fora e preços convidativos. Uma ótima pedida é a tradicional pasta, afinal, estamos na Itália. Para acompanhar, nada melhor do que um vinho. Os vinhos da casa geralmente são uma boa opção - preço mais em conta, mas não por isso de qualidade inferior. Enfim, é o lugar perfeito para aproveitar uma refeição a dois.

Mas o melhor lugar em Roma para se estar à noite é Trastevere. Este bairro antigo possui uma arquitetura muito interessante, com ruazinhas estreitas - bem convidativo a uma caminhada preguiçosa após o jantar. Além disso, conta com diversos restaurantes e barzinhos BB (bons e baratos) e muita gente jovem se divertindo.
Se os locais gostam, é porque realmente vale a pena.



O QUE VISITAR

Coliseu: O ingresso para o Coliseu custa €12 (Junho/2011) e inclui também as entradas para o Museu Capitolino e Foro Romano. O horário de funcionamento, de abril a outubro, é de 9:30 às 18hs. Durante os outros meses do ano, as atividades encerram às 17hs.
Acesso pela estação de metrô Colosseo, na linha azul.

Foro Romano: Ingresso combinado com o Coliseu. O monumento abre às 8:30hs. O horário de encerramento depende da época do ano, e pode variar entre 16:30hs e 19hs.
Via della Salaria Vecchia, 5/6.

Basílica di Santa Maria Maggiore: A Basílica está aberta para visitação entre 9:30hs e 18hs, diariamente.
Via Liberiana, 27.

Basílica di San Giovanni in Laterano: Acesso pela estação de metrô San Giovanni. Entrada gratuita.

Fontana di Trevi: O acesso é pela estação de metrô Barberini/Fontana di Trevi. O único gasto aqui é a moedinha que é jogada na fonte.
Via delle Murate, 9

Piazza di Spagna: Acesso pela estação de metrô Spagna.

Galleria e Villa Borghese: Os interessados em conhecer a Galleria Borghese terão de desembolsar €8,50. O museu está aberto de 8:30 às 19:30, diariamente, exceto às segundas-feiras. Não há custos para se conhecer os jardins (http://www.galleriaborghese.it/). O acesso é pela estação de metrô Spagna.

HOSPEDAGEM

La Farfalla B&B Rome: Fiquei hospedada nesta pequena pousada no centro de Roma. O ponto forte é a localização, apenas 10 minutos a pé do Coliseu e da estação Termini. O ponto fraco - não possui café-da-manhã. O preço da diária é de €25 por pessoa em quarto duplo (http://www.lafarfallaroma.com/). Via Giovanni Lanza, 99 

É possível consultar aqui outras boas opções de hospedagem em Roma.

TRANSPORTES

Aeroporto - Centro: Para ir do aeroporto internacional de Roma, o Fuimucino, ao centro da cidade, a opção é  o trem "Leonardo Express" , que conecta o aeroporto até a estação Termini. A passagem custa €15 (Junho/2011). O trem parte em intervalos de 30 minutos e a viagem é feita em 31 minutos, sem paradas intermediárias (Leonardo Express).

Circulando: O centro turístico de Roma é relativamente compacto e, portanto, é fácil percorrer as principais atrações turísticas a pé. Para os locais mais distantes, a melhor opção é o metrô. O bilhete simples, válido tanto para ônibus e metrô, custa €1. Há ainda os bilhetes válidos por 1 dia, com custo de €4, 3 dias, por €11 e 7 dias, no valor de €16.


DICAS

Uma boa opção para "furar a fila" do Coliseu (legalmente) é adquirir o Roma Pass, um cartão turístico que dá direito às duas primeiras atrações gratuitas, descontos nas demais, e acesso ilimitado aos transportes públicos da cidade (ônibus e metrô) durante 3 dias. Entretanto, não é válido para o Museu Vaticano (http://www.romapass.it/).

Em Roma não é necessário comprar água! Pelo menos, somente uma vez, na pior das hipóteses, e para ter a garrafa. É que a cidade possui várias fontes de água, muitas localizadas ao lado das atrações turísticas, e, obviamente, com água potável.

Além da pizza, uma das guloseimas de Roma é o gelato (sorvete). Vendidos em cone ou no copinho, com várias opções de sabores e preços que variam com o tamanho, começando por €2.
Postar um comentário

instagram @oguiadeferias