Planejando uma viagem com o bebê: 5 dicas essenciais

Quem nunca ouviu (ou repetiu) a frase: "vamos aproveitar para viajar agora, pois depois que vierem os filhos não vai ser mais possível...

A vibrante Barcelona

Barcelona é uma cidade vibrante, festeira, animada, que quase não pára. Porém, ainda mantêm uma aura de tranquilidade ao andar por suas ruas. Sim, ela é assim meio louca...



Capital da Catalunha, região no sudeste da Espanha que tem identidade própria. Impossível não perceber. Primeiro, pela língua. Apesar de ser uma cidade espanhola, lá o idioma principal (e oficial, diga-se de passagem) é o catalão, uma mistura de espanhol, francês e português. Soa familiar, mas não é muito fácil de ser decifrado.

A região, ao longo dos anos, sofreu por diversas vezes repressão, mas ainda tenta manter viva a sua cultura e faz questão de ser diferenciada da Espanha. Apesar de pertencer politicamente ao país, é considerada uma região autônoma. E o povo catalão sente muito orgulho disso. Aliás, a grande maioria considera-se apenas catalão, e não espanhol.

O principal orgulho da cidade é o famoso time de futebol, que leva o mesmo nome e é carinhosamente apelidado de Barça. Os mais apaixonados por futebol sabem o quanto o time está realmente vivendo uma fase incrível. Não é à toa, é o atual campeão do Mundial Interclubes.


Os catalães adoram os brasileiros. Quando respondia a minha nacionalidade, logo em seguida ouvia comentários sobre as jogadas de Dani Alves, jogador baiano que atua no time, ou recordações sobre os tempos de Ronaldinho Gaúcho ou Ronaldo Fenômeno, entre outros, que já fizeram parte do clube.
E, é claro, as comparações entre Brasil e Argentina e as super habilidades de Messi. Porque lá, o jogador é quase um herói.

Barcelona em si não é uma cidade muito grande. A avenida principal da cidade, e onde se concentram a maioria dos turistas, é conhecida como Las Ramblas. É lá onde tudo acontece. Estátuas humanas chamando a atenção de quem passa, bares, cafés, e no centro, o Mercado da Boquería. O mercado pode até não ser lá muito bonito, mas têm muitas opções deliciosas e típicas, para quando se está com fome.






Ao final das Ramblas, encontra-se a área de Port Vell, antigo porto que foi revitalizado para as Olimpíadas de 1992 (será que acontecerá o mesmo com o Rio para 2016? Espero que sim...). A cidade praticamente ressurgiu após os jogos e passou a ser um destino cobiçado para qualquer turista no mundo.




Ao lado do Port Vell encontram-se várias atrações como cinemas, restaurantes, bares e até um shopping. Mas a princesinha mesmo é a praia de Barceloneta. Não é lá muito bonita, mas famosa pela liberalidade. Topless aqui é permitidíssimo!


Mas não se pode falar em Barcelona sem mencionar Gaudí. O arquiteto, que viveu no início do século passado, é a personalidade mais conhecida e admirada da cidade. Sua presença está em todos os lugares, através das obras que ele construiu ao longo da cidade, como o Parc Guell, La Pedrera, Casa Batló e a emblemática Catedral da Sagrada Família. Esta é a sua obra prima, e ainda encontra-se em construção, depois de cerca de um século.






Gaudí ficou famoso por sua criatividade (no sentido mais abrangente possível). Todas as suas obras reproduzem algum aspecto da natureza: pedras, galhos retorcidos, escamas de peixe... 



Outra área interessante é o Bairro Gótico, a parte antiga da cidade, que data da Idade Média. O bairro é um convite a uma caminhada sem pressa, se perdendo em seus labirintos de ruazinhas estreitas e altas construções de pedra.
É lá também que fica o Museu Picasso, com uma vasta coleção do famoso pintor e escultor espanhol, nascido na região de Andaluzía, mas que viveu alguns anos de sua infância em Barcelona.

Na hora de comer, o melhor é entregar-se aos "tapas". Calma... não estou falando de nenhuma sessão de tortura, mas sim dos tradicionais aperitivos espanhóis, que recebem este nome que nos soa engraçado.
Calamares (lulas fritas), queijos, pedacinhos de carne apimentadas, entre outros, servidos em pequenas porções, são as estrelas da mesa.

Quem não quer sair da cidade sem fazer algumas comprinhas, deve se deslocar até a rua do Passeig de Gràcia. Apesar de "chique", ela não é cara. Possui várias lojas de departamento, como a H&M, Harrods e a Zara. E, acreditem, as liquidações são realmente incríveis. Bem mais em conta que no Brasil... É pra fazer a festa e desmistificar a idéia de que a Europa é cara.

O QUE VISITAR

Sagrada Família: Aberta diariamente de 9 às 18hs, durante os meses de novembro a março; e até às 20hs nos outros meses do ano. O ingresso custa €12,50 ou €16,50, com a visita guiada. Para subir às torres, é necessário pagar um adicional de €2,50.
Acesso pela estação de metrô Sagrada Família.
Mais informações no site oficial.

Casa Batló: O ingresso para a Casa Batló custa €18,15, e a mesma está aberta diariamente, de 9 às 21hs.
Passeig de Gràcia, 43. Acesso pela estação de metrô Passeig de Gràcia.
Mais informações no site oficial.

La Pedrera: A Casa Mila, ou La Pedrera, está aberta ao público de 9 às 18:30hs, durante o inverno/outono, e de 9 às 20hs nos demais meses.
O preço da entrada é de €14.
Passeig de Gràcia, 92. Acesso pela estação de metrô Diagonal.

Museu Picasso: Aberto de terça a domingo, de 10 às 20hs. O ingresso custa €10.
A estação de metrô mais próxima é a Jaume I.
Site oficial: http://www.museupicasso.bcn.es/

Parc Guell: O parque está aberto à visitação diariamente, abrindo às 10hs da manhã. O encerramento depende da época do ano, e pode variar entre 18 e 21hs.
O ingresso é gratuito.
Para chegar ao Parque, deve-se descer na estação de metrô Lesseps e seguir as placas indicando o caminho.

HOSPEDAGEM

Fiquei hospedada no Hostel Santi Jordi Sagrada Familia, que faz parte de uma grande rede de hostels em Barcelona. O hostel, na verdade, se trata de vários apartamentos em um edifício. A diária por pessoa em quarto privado custa cerca de €40.
Bem localizado e limpo, o ponto fraco é que não oferece café da manhã.

Mais opções de hospedagem em Barcelona aqui.

TRANSPORTES

Como chegar: O aeroporto de Barcelona está localizado próximo ao centro da cidade, a uma distância de aproximadamente 30 minutos. A forma mais barata de ir do aeroporto ao centro é com o Aerobus. A passagem custa  €5,30, ida e volta por  €9,15. O ônibus realiza algumas paradas no caminho. Existem duas linhas - uma para o T1 do aeroporto e a outra para o T2.

Circulando: O metrô de Barcelona possui diversas linhas que cobrem os principais pontos turísticos da cidade. O bilhete unitário custa €1,45. Mas vale a pena comprar o ticket com 10 passagens, por €8,25.

ONDE COMER

A Cerveceria Vaso de Oro é uma das mais tradicionais da cidade, e famosa pelos "tapas". Durante o horário de happy hour, costuma ficar lotada, mas vale a pena!
Calle Balboa, 6. Aberto diariamente, de 9 até meia-noite.
Ao redor do Port Vell é possível encontrar diversos bares e restaurantes. Turísticos, é verdade, mas com ótimas opções.

 
DICAS

A arquitetura da cidade é muito bonita e é possível de ser admirada pelo lado de fora. O ingresso nas obras de Gaudí, além de ser muito caro, não compensa tanto. A Sagrada Família é a única realmente admirável por dentro e por fora.

Postar um comentário