#

Salvador de Todos os Santos - Roteiro de 2 dias

Aqui vai uma sugestão de roteiro de 2 dias em Salvador. Primeira capital do Brasil, a cidade encanta pela sua cultura afro-brasileira, e mantém viva a tradição de seus antepassado. Seja ao som do axé ou berimbau ou no sabor do acarajé, vatapá, moqueca; há muito o que aproveitar na cidade de Todos os Santos.

Dia 1
O primeiro dia pode ser dedicado para o centro histórico da cidade. Comece pelo bairro mais famoso da capital baiana - o Pelourinho. Na minha viagem, foi o lugar que mais me encantou, talvez porque foi lá onde senti mais viva a alma de Salvador. Ok, é uma atração "para turista ver", mas mesmo assim, vale muitíssimo a pena. 




O melhor a se fazer no Pelourinho é caminhar sem pressa por suas ruas, principalmente pelo Largo Terreiro de Jesus, Rua das Laranjeiras e Rua Gregório Matos. Neste trajeto, além das casarões históricos, é ainda possível visitar a Casa de Jorge Amado, o museu do Olodum e conferir a riqueza da Igreja de São Francisco. Realmente de cair o queixo! São cerca de 800Kg de ouro adornando as paredes e teto. 




À noite, no Pelourinho, é possível assistir a shows de capoeira em algumas casas, por cerca de R$25 a entrada.
Porém, se não tiver tempo ou mesmo não estiver nos seus planos visitá-lo à noite, não se preocupe. Nas ruas  do bairro há sempre pequenos grupos de percussão ou capoeira se apresentando gratuitamente! 




Agora você deve estar pensando: nossa, o Pelourinho parece ser incrível! E é mesmo! Mas, infelizmente, também tem seus "pontos fracos". Por ser um lugar turístico, há sempre quem queira tirar proveito. Enquanto estiver por lá, cuidado com os seus pertences ao tirar fotos ou simplesmente caminhar nas ruas. Outro ponto importante: se alguém vier te oferecer uma fitinha do bonfim, não aceite!!! Nem mesmo se disserem que é um programa da Prefeitura para recepção dos turistas. Isso é mentira! Trata-se de mais um golpe para assaltar os turistas

Voltando ao roteiro, quando já estiver sentindo o axé baiano te invadir após a visita ao Pelourinho, é hora das compras! Desça para a parte baixa da cidade pelo Elevador Lacerda, e atravesse a rua para o Mercado Modelo. Aqui vale uma observação importante. Embora seja também ponto turístico, o Elevador é mais um meio de locomoção para os moradores da cidade. Então, esteja pronto para filas e dependendo da época do ano, calor. Muito calor...




Após as compras no Mercado, caso ainda estiver tempo e disposição, é possível visitar o Forte São Marcelo, cuja estação de embarque encontra-se a apenas 5 minutos de caminhada, ou então, siga para a tradicional Igreja do Bonfim

À noite de Salvador acontece mesmo nos arredores do Farol da Barra. São várias opções de bares e restaurantes para se divertir noite adentro. 
Dois bares que eu gostei bastante e indicaria a todos que visitassem Salvador são o Caranguejo de Sergipe e o Caranguejo do Farol (sim, o caranguejo por lá é preferência). Ambos com ambiente descontraído, comida gostosa e preço acessível. 

Estando na Barra, claro que vale a pena conferir o Farol (aberto até às 18hs) e tomar muita água de coco! O preço nas barraquinhas é cerca de R$2, mas alguns vendedores ambulantes no calçadão vendem o coco por R$1,50.

Dia 2 
Tire o segundo dia em Salvador para aproveitar as praias. Como as praias da cidade não são próprias para banho, vale recorrer às mais afastadas, como a de Itapuã ou Stella Maris.

Um dos points mais famosos de Salvador para a noite é o Rio Vermelho, especialmente pelo Acarajé da Cida, o mais conhecido da cidade. Eu fui, fiquei uma hora na fila pelo acarajé, experimentei e não gostei. O atendimento é ruim e o acarajé é frio (não digo pela falta de pimenta, mas por não ser feito na hora). Não recomendaria a ninguém.



Se tiver mais dias...
Aproveite para estender a viagem a cidades próximas, como Morro de São Paulo.
Postar um comentário

instagram @oguiadeferias