#

Dicas de segurança nas praias do Rio de Janeiro

Em todos os jornais de hoje do Brasil uma das principais notícias foi a série de "arrastões" que ocorreram nas praias do Rio de Janeiro no feriado de ontem. Esses atos violentos já foram muito comuns há uns 10 anos atrás, e ultimamente a frequência diminuiu bastante, mas de vez em quando vêm as notícias sobre a falta de segurança que os turistas enfrentam na Cidade Maravilhosa, o que preocupa - e muito! - quem está com uma viagem programada para a cidade. E aí, o que fazer?

Bom, como moradora de Copacabana, eu estou bem próxima a estes acontecimentos e vejo a falta de cuidado que muita gente tem na cidade. 



E sem essa de que "o Rio de Janeiro é a cidade mais perigosa do mundo", "a segurança no Rio é muito ruim", "lá fora é muito melhor", etc, etc. A cidade tem mais de 8 milhões de habitantes, ou seja, uma metrópole que enfrenta problemas como qualquer outra no mundo. Eu já fui turista em cidades da Europa e me senti mais insegura que no Rio. Só de lembrar dos vendedores de pulseiras em Roma que cismavam em pegar no meu braço, dos batedores de carteira que vimos em Londres ou ainda (pior) de terem tentado abrir minha bolsa ou até me sequestrado em Paris (mais no post da cidade), tudo isso me faz lembrar que problemas existem em todos os lugares. 

Então, o que nós, como turistas e moradores, devemos fazer é ficar sempre alerta e tomar alguns cuidados básicos que podem diminuir as chances de sofrermos com uma situação de violência. 

Deixo com vocês algumas dicas importantes de como se precaver nas praias do Rio: 

1. Se está visitando a cidade, tente se programar para evitar de ir às praias em feriados prolongados ou nos fins de semana. Utilize esses dias para os outros pontos turísticos e vá às praias durante a semana, quando estão mais vazias, e a probabilidade de ter uma ocasião de violência é menor; 

2. Caso não seja possível evitar os fins de semana, prefira ir à praia fora dos horários de pico - ou seja, prefira ir de manhã (antes das 11 hs) ou no final da tarde (após às 16 hs). Até porque, com o sol forte que faz na cidade durante o verão,  a sua pele e saúde agradecem!

3. Seja discreto. Nada de jóias (cuidado com as alianças!), câmeras fotográficas chamativas, e celulares de última geração. Leve apenas algum dinheiro necessário para passar o dia (bebidas, aluguel de cadeiras de praia, etc.). 

4. Geralmente, as praias de Ipanema e Arpoador são as que tem mais ocorrências de arrastões. O acesso de/para as favelas é mais rápido e a praia do Arpoador é meio enclausurada, só tendo uma "saída" para Ipanema. Nos outros lados estão o mar, as pedras e o difícil acesso ao calçadão, que é por escadas.

Esses são os cuidados que eu, como moradora, tenho ao ir para a praia. São pequenos detalhes que podem fazer toda a diferença e certamente não vão prejudicar o passeio. 

Lembrando que na alta estação (entre dezembro e o Carnaval) é que costumam acontecer mais casos de violência, no restante do ano é muito mais tranquilo. 

Claro que a responsabilidade de proteger o cidadão é da polícia, que certamente irá se organizar melhor depois dos últimos ocorridos, minimizando a possibilidade de que eventos deste tipo ocorram. Porém, não custa nada prezarmos pela nossa própria segurança, ainda mais quando estamos na condição de turista,  em uma cidade que não conhecemos. 
Postar um comentário

instagram @oguiadeferias