Planejando uma viagem com o bebê: 5 dicas essenciais

Quem nunca ouviu (ou repetiu) a frase: "vamos aproveitar para viajar agora, pois depois que vierem os filhos não vai ser mais possível...

Roteiro de 3 dias em Cartagena

Apesar de Cartagena não ser daquelas cidades onde os "roteiros super prontos" são a fórmula "ideal", é bom ter algumas idéias de pontos interessantes de se conhecer na cidade. 

O centro histórico é super compacto e dá pra se ter uma ideia do local em apenas um dia. Ressaltando: apenas ideia, porque não dá pra conhecer uma cidade, sua cultura, etc., qualquer que seja seu tamanho em apenas alguns dias. 

A principal dica para o roteiro em Cartagena é: Explore! Caminhe, ande, descubra... A beleza de Cartagena está em cada prédio antigo, suas ruas, as carruagens passando... Esqueça essa história de querer ficar "batendo cartão" nos pontos turísticos, tipo, "tenho que ver todas as igrejas, monumentos, museus, e etc.". Foi o que fizemos e acho que deu super certo (no final das contas, acabamos "topando" com os locais mais interessantes mesmo). 

Ah, só tenha cuidado para não se afastar muito da cidade amuralhada e acabar andando por lugar estranho no meio da noite (de dia parece não ter muito problema). Comentei um pouco mais sobre dicas de segurança neste post aqui

DIA 1 - EXPLORAR O CENTRO HISTÓRICO

Caminhe pela cidade amuralhada. Os principais pontos do Centro são: 

- Torre del Reloj; 

- Igreja de San Pedro Cláver (e a Praça com as esculturas de ferro!); 

- Catedral; 

- Praça de San Diego e entorno;

- Igreja e Praça de Santo Domingo













- Vista do Hotel Monterrey em Getsemaní. Essa é uma SUPER DICA que descobrimos na nossa viagem por Cartagena, explorando as ruas (por isso falo que é bom explorar). Não vi essa dica em nenhum outro roteiro. O hotel Monterrey fica bem em frente à Torre del Reloj, do lado de fora da muralha. Lá em cima tem um café com uma vista incrível da Ciudad Amurallada. É só pedir na recepção pra subir.




Depois do almoço, quem ficar cansado de andar pode aproveitar os passeios de carruagem. Os pontos de partida são a Plaza de los Coches, ao lado da Torre del Reloj; e a Plaza de San Diego. As carruagens "funcionam" tanto de dia quanto de noite. Não esqueça de combinar o preço, mas, geralmente o custo é de $40.000 pesos pelo percurso curto (20 min), para até 4 pessoas.

No final da tarde não perca o pôr do sol visto das muralhas da cidade (sim, a muralha é bem larga, dá pra subir e andar por cima). Há a opção de ficar só assistindo de um ponto qualquer ou, então, ir até o Café del Mar, um barzinho em cima da muralha. Os preços são super inflacionados, mas vale a pena. O legal é chegar por volta de 16 - 16h30 pra conseguir pegar uma mesa bem localizada.




Para o jantar, sugiro os arredores da Plaza Santo Domingo. Acho que é a área noturna mais "viva" da cidade. E são várias opções de restaurantes! Na pracinha mesmo, tem muitas pizzarias (os atendentes quase saem no tapa por clientes), mas nas ruas ao redor tem vários restaurantes de comidas típicas, cozinha internacional e alguns super badaladinhos, como o peruano La Perla. 

DIA 2 - CONHECENDO A HISTÓRIA!

Quem está programando uma viagem para Cartagena tem que colocar uma coisa na cabeça: Essa não é uma cidade de praia! Apesar de estar no litoral, banhada pelo mar do Caribe (e ser "vendida" como destino caribenho de praia), as praias centrais de Cartagena não são boas para banho!!! Ok, não são horríveis, mas também não são aquele mar azul ou verde-Caribe, praias de areia branca, nem nada.

Então, o bom mesmo de se fazer em Cartagena é explorar as ruas da cidade e conhecer um pouco mais da sua história (que é riquíssima) através dos museus. 

Para começar o dia, vá ao pequenino Museu do Ouro da cidade (a maioria das principais cidades colombianas tem um). Além das peças em exposição, o objetivo é entender um pouco da cultura dos povos nativos e a história pré-colonização.


Em seguida, visite o Museu Naval, para conhecer um pouco mais, não apenas da história marítima, mas de toda a história de Cartagena (intimamente ligada ao comércio e navegações), que foi o principal porto na América Latina e uma das principais cidades da América Espanhola. Alvo constante de ataque de piratas, a cidade passou por muitos altos e baixos, destruições, reforços na segurança (daí a construção da muralha, dos fortes e outras obras). Apenas um comentário: o museu é ótimo (pelo menos pra quem tem paciência e gosta de ler), mas é todo em espanhol. Dá pra entender, há vídeos e maquetes, mas caso se sinta muito desconfortável com a língua, é melhor reconsiderar a visita.



E o famoso Castillo San Felipe de Barajas? Bem, apesar de ser uma importante parte da história da cidade, o Castelo (que é na verdade um forte) é bem decepcionante. E o valor do ingresso é bem absurdo para o que a atração oferece.



Outro museu conhecido da cidade é o Museu da Inquisição, na mesma praça do Museu do Ouro. Este nós escolhemos não visitar, dado as péssimas revisões que lemos a respeito (diga-se de passagem, muitas diziam que o museu era bem fake). E o valor do ingresso é o mais caro dessa lista!

Observação: A qualidade dos museus, de um modo geral, está bem aquém da riquíssima história cultural de Cartagena. Em termos de instalações, manutenção, etc., eles deixam bem a desejar. Mas, mesmo assim, acho que vale muito a pena pra quem se interessa em conhecer um pouco mais a fundo os lugares onde visita, e não apenas em tirar "selfies" em frente a atrações, praias, etc...

Depois desse dia bem cultural, aproveite a noite de Cartagena caindo na salsa no Bar Donde Fidel, ao lado da Torre del Reloj. O lugar é simples, mas bem autêntico e local. Ah, como tudo que é bom, tem também um lado (bem) negativo: muitas prostitutas aguardando por clientes!

DIA 3 - AH, O CARIBE... ESCOLHA SUA ILHA!


Ah, tá, Cartagena pode não ter praias bonitas, mas se você está morrendo de vontade de ir à praia e essa é a sua única oportunidade de conhecer o Caribe, ainda há uma solução! E ela atende pelo nome de Arquipélago do Rosário! O arquipélago é o principal "day trip" de Cartagena, a cerca de 1 hora de lancha rápida da cidade.

Como a maioria das ilhas do arquipélago são particulares (leia-se resorts), para ir até lá é necessário agendar o passeio com uma agência (o próprio hotel/pousada deve oferecer). Eles te buscam e deixam no hotel.

Os passeios geralmente duram 6 horas (09hs-15hs) e o preço médio é de $120.000 pesos por pessoa (algo em torno de R$140). As principais ilhas são: Isla del Pirata, Isla del Encanto, Isla del Sol. 

Postar um comentário