#

Parque Tayrona e Playa Cristal: Natureza intocável

Por Julie Ana Speedy

Quando a gente estava montando o roteiro de viagem pela Colômbia, conversamos com um casal de amigos que é colombiano e pedimos sugestão do que fazer em uma semana no país, já considerando que Cartagena seria uma parada "obrigatória" (embarque do nosso cruzeiro). 

Foi aí então que eles sugeriram umas noites em Santa Marta, para visitar o Parque Tayrona. O parque é considerado um dos locais mais bonitos da Colômbia, e com as melhores praias do país! Apesar de ser um dos principais destinos do país, (ainda) é bem desconhecido dos brasileiros. 

São 12 mil hectares (ou 120km2) de área de preservação ambiental. Vegetação nativa, fauna, flora e praias praticamente intactas. Ou seja, um paraíso!

O QUE VISITAR

O parque possui 3 entradas: Mamatoco, Calabazo e El Zaino, sendo essa última a entrada principal. 

A princípio a gente ia conhecer o setor com acesso por El Zaino. Mas, além de ser o mais distante de Santa Marta, para chegar às praias por essa entrada é preciso no mínimo 2 horas de caminhada (e depois outras 2 horas para voltar)! Como estava grávida, preferi não arriscar.

Então, escolhemos visitar a Playa Cristal, considerada uma das mais (senão a mais) bonita do parque, com acesso pela entrada Mamatoco (mais detalhes abaixo).  






COMO CHEGAR E QUANTO CUSTA

O hotel nos ofereceu fazer um passeio com um taxista conhecido, que além de nos levar até a praia, serviria de guia. O preço foi $200.000 pesos (cerca de R$ 240) para nós dois (esse preço podia ser dividido para até 4 pessoas). 

A princípio achamos meio caro, mas consultamos em algumas agências e eles cobravam o mesmo, para duas pessoas, mas indo de ônibus em um grupo grande. A única forma de sair mais barato seria combinando com um taxista "desconhecido", mas decidimos que não seria muito confiável...

Enfim, agendamos o passeio com o hotel. O taxista nos levou até a entrada do parque, cerca de 30 minutos de Santa Marta, onde tivemos que pagar mais $37.500 (cerca de R$45,00) cada um pela entrada ao parque. Daí, foram mais uma hora por uma estrada de terra (com péssima sinalização e condições, por sinal), também de carro, mas com várias paradas em mirantes para fotos e mais uma ótima explicação do taxista, que conhecia muito da região. Além da paisagem super interessante e bonita da região: vegetação nativa super seca, com predomínio de cactos e árvores com troncos retorcidos e sem folhas, tudo bem marrom, contrastando com o azul do mar do Caribe!

Chegamos então até a Baía de Neguanje, onde o taxista deixou o carro estacionado e nos acompanhou na lancha que leva os turistas até a Playa Cristal. A travessia dura menos de 10 minutos e é super tranquila.

Obs.: Também é possível chegar à Playa Cristal a partir de Taganga, em lanchas rápidas. Mas todos os comentários que eu li eram de que a viagem era um tormento, 50 minutos em mar agitado, com a lancha pulando. Então, nem cogitei a ideia...






A PLAYA CRISTAL 

Logo na chegada à praia, já pensei: nossa, que paraíso! Água super transparente (a visibilidade chega a mais de 10 metros em alguns pontos), praia super vazia (fomos o primeiro grupo a chegar, à tarde havia no máximo 40 pessoas em toda a praia), água quentinha e de lindos tons de azuis! Além da vegetação super exótica que comentei anteriormente, com cactos e árvores secas. 

Mas o que mais me impressionou realmente foram os recifes de corais! A praia é cheia de recifes, que na maioria das vezes, estão a apenas um metro (ou menos) de distância da areia. Ou seja, dá pra ver os peixes mesmo do rasinho! Nem precisa de snorkel! E é cada "peixão" lindo, de várias cores (azul-escuro, laranja), peixe-tigre, uma beleza só!

A praia quase não tem infraestrutura e é super preservada. São apenas 2 barracas que, na hora do almoço, servem peixe fresquinho (assim que a gente chega na praia eles mostram os peixes crus e o turista escolhe, caso queira almoçar por lá). A comida, ao contrário do que eu tinha lido, é muito bem servida, super fresquinha e saborosa! Nós dividimos o prato "individual" e ainda sobrou comida. Vem com sopa de entrada, arroz con coco, peixe e patacones. Tudo por $30.000 pesos - cerca de R$35,00  (dá pra dividir para até 2 pessoas). 

Depois do almoço, descansamos um pouco e, na hora combinada, a lancha nos levou de volta à baía (junto com o nosso taxista-guia). Optamos por sair um pouco mais cedo (às 14hs), porque queríamos passar em Taganga. No início rolou um pouco de stress com o taxista (por sair mais cedo e ter que passar em Taganga), mas no final deu tudo certo. 

O passeio começa às 8hs (hora que o taxista nos pegou no hotel) e vai até por volta das 17-18hs (horário habitual de retorno à Cartagena). No final, são umas 6 horas na Playa Cristal - tempo mais que suficiente pra curtir muito! Nós ficamos por 4 horas e já foi ótimo!









Postar um comentário

instagram @oguiadeferias